Foi consignada ontem, dia 5 de maio, a “Empreitada de Execução da Câmara de Gradagem da Estação Elevatória da Recosta”. Na iniciativa estavam presentes o Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Carlos Humberto de Carvalho, a Vereadora responsável pelas Águas e Saneamento, Sofia Martins, e o responsável do Conselho de Administração da Simarsul – Sistema Integrado Multimunicipal de Águas Residuais da Península de Setúbal, S.A., Mineiro Aires.

Mineiro Aires explicou que esta obra vem colmatar uma insuficiência no sistema, visto que o equipamento inicial, neste momento, está já a exceder a capacidade. O responsável da Simasul referiu que a obra tem uma duração de cerca de nove meses e requer um investimento de cerca de 250 mil euros.

Sobre a Simarsul, o responsável reconheceu que a empresa “passou por dificuldades muito graves”, mas que, atualmente está “quase a fechar o ambicioso plano de investimentos a que se propôs”.

Por seu lado, Sofia Martins salientou também a importância desta empreitada como complemento ao trabalho já efetuado no âmbito do tratamento de efluentes no Barreiro.

A Vereadora referiu, ainda, que, por parte da Autarquia, está programada a correção de algumas ligações indevidas ainda existentes, de modo a desviar todos os efluentes para a Estação de Tratamento de Águas Residuais.

O Presidente da CMB realçou a eficaz articulação entre a Simarsul e a Câmara do Barreiro na resolução dos problemas e na construção de soluções que beneficiem a população e o meio ambiente. E alertou para o facto desta articulação se tornar menos eficaz com a fusão prevista, imposta pelo Poder Central, dos sistemas multimunicipais de águas e saneamento, visto começarem a fazer parte de um mesmo sistema 84 municípios.

Carlos Humberto reafirmou que, em primeiro lugar, tentará “evitar que o processo seja concretizado” e, depois, a concretizar-se, procurará “encontrar as melhores soluções possíveis para a população”.

De salientar que, a obra foi consignada ao consórcio urbe hydraulic.

Partilhe esta notícia