É no dia 14 de dezembro que terminam as comemorações dos 500 Anos do Foral Manuelino com duas iniciativas na freguesia de Alhos Vedros. Às 15:00h, tem início, na Igreja Matriz de São Lourenço, o último concerto do Encontro de Música e Canto de Compositores do Século XVI com Mediaevus Ensemble, Grupo Coral do Montijo e Grupo Coral Alius Vetus.

Na Igreja da Misericórdia irá realizar-se a cerimónia de encerramento das comemorações, a partir das 16:30h, acompanhada da entrega de uma Medalha Comemorativa e da apresentação do livro “Alhos Vedros: Economia, Administração e Demografia Séculos XIV-XVIII”, de António Gonçalves Ventura, no âmbito do Programa de Apoio à Investigação e Divulgação Moita Património, lançado pela Câmara Municipal da Moita.

No dia 15 de dezembro, será lançado um Selo Comemorativo dos 500 Anos do Foral de Alhos Vedros que pode ser adquirido na “Casa Amarela” – CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros.

Este livro retrata o concelho de Alhos Vedros, num contexto alargado e de forma integrada, o Estuário do Tejo e também a cidade de Lisboa, abordando temas como a geografia do território, a economia, a administração municipal e a demografia. António Gonçalves Ventura, o autor, tem um doutoramento na especialidade de História Moderna pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi Professor de História, Formador de Professores e Investigador.

De referir que durante um ano, de 15 de dezembro de 2013 a 14 de dezembro de 2014, uma Comissão Executiva composta pela Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Alhos Vedros, Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros, Agrupamento de Escolas José Afonso, Centro Paroquial de Alhos Vedros, Alius Vetus – Associação Cultural História e Património e CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros, organizou o programa comemorativo dos 500 Anos do Foral de Alhos Vedros, que englobou encontros sobre história e património, exposições, colóquios, cortejo histórico, percursos pedestres, espetáculos de música e dança, exibição de filmes e documentários, entre muitas outras iniciativas, valorizando, desta forma, este importante período da história de Alhos Vedros.

Partilhe esta notícia