10 Oficinas temáticas e um Fórum integram o “Congresso Barreiro 2030 – Estratégia e Desenvolvimento” apresentado ontem, 28 de abril, à comunicação social pelo Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Carlos Humberto de Carvalho, e os vereadores Rui Lopo, Sofia Martins e Sónia Lobo.

A uma só voz, os autarcas apelaram à participação da população neste processo. “Queremos que este debate contribua para influenciar o que queremos que seja o nosso futuro, para isso é indispensável a contribuição de todos”, sublinhou o Presidente.

As Oficinas decorrerão de 19 maio a 7 junho e o Fórum está agendado para o dia 18 de junho, no Auditório Municipal Augusto Cabrita.

A iniciativa terá como base o documento “Estratégia de Desenvolvimento – BARREIRO 2030” que ao longo dos últimos dois anos tem sido elaborado pela equipa técnica do Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda. (CEDRU) liderada pelo professor Jorge Gaspar, pela Câmara Municipal do Barreiro (Vereadores com Pelouro e técnicos), com os contributos do Conselho Estratégico (composto por personalidades do Concelho com reflexão e atividade no quotidiano local, nos mais diferentes sectores de atividades).

O Vereador Rui Lopo, responsável pelas áreas do Planeamento, Ordenamento do território, Ambiente e mobilidade, sublinhou que se trata de “um documento importantíssimo para o futuro do Concelho que define as linhas estratégicas que irão contribuir para revisão do Plano Director Municipal. Adiantou que para o primeiro trimestre de 2017, pode ser colocada em discussão pública a proposta de PDM.

O Congresso será caraterizado, segundo Rui Lopo, por dois blocos. Um com 10 oficinas, ou workshops, abertos à população (sobre diversos temas, como por exemplo a demografia, o desenvolvimento cultural, a cidade, o território, as infraestruturas, entre outros) “onde a população pode participar ativamente na construção e reflexão dos desafios que já temos propostos”.

O Fórum fará parte de um segundo bloco “onde se procurarão retirar conclusões não só do documento, mas também das oficinas já realizadas”.

O documento estratégico e toda a informação relacionada com o Congresso estarão disponíveis para consulta no site do Município em www.cm-barreiro.pt.

Para além deste evento, Rui Lopo adiantou que estão previstos mecanismos de participação, como por exemplo outras reuniões de apresentação do documento estratégico.

Por seu lado, a Vereadora Sofia Martins, responsável pelas áreas das obras municipais, rede viária, águas e resíduos, reforçou o apelo à participação da população neste processo. “A compreensão é muito importante para perceber as estratégias que temos e a forma como iremos atuar. São processos que condicionam não só o trabalho futuro de planeamento, mas também o trabalho diário da cidade”, referiu.

Carlos Humberto de Carvalho considera importante a reflexão do futuro do Concelho, “porque queremos influenciar o que vai acontecer”.

Sublinhou que a estratégia “está a ser influenciada por múltiplas entidades públicas e privadas, perspetivando o que se vai passar no futuro do Concelho, integrado na Área Metropolitana de Lisboa”.

Explicou que esta é uma “fase intermédia da discussão e queremos dar, a partir de agora, dimensão pública. Até agora houve um trabalho de auscultação. Fizemos dezenas de reuniões com todos os elementos do executivo da CMB, outros eleitos e agentes económicos. É um processo de construção até ao último momento. Iremos, ainda, discutir com todos os trabalhadores da CMB e vamos ouvir outras entidades”.

Finalizou a sua intervenção, apelando à participação. “Queremos que este debate contribua para influenciar o que queremos que seja o nosso futuro para isso é indispensável a contribuição de todos”.

Partilhe esta notícia