O Presidente da Câmara Municipal do Barreiro (CMB), Carlos Humberto de Carvalho, afirmou ontem, dia 17 de fevereiro, na Reunião Pública de Câmara, que, de acordo com a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, o alargamento da atividade portuária na Área Metropolitana de Lisboa (AML), nomeadamente com a construção do Terminal Multimodal no Barreiro, é para continuar.

Recorde-se que a proposta, entregue recentemente na Assembleia da República, afirma, no Orçamento de Estado, as prioridades relativamente à atividade portuária, nomeadamente a articulação entre os portos de Lisboa e Setúbal e a afirmação da importância do Arco Ribeirinho Sul, mas retira a prioridade do alargamento da atividade portuária em Lisboa.

Esta situação levou a que o Presidente da CMB realizasse vários contactos, diretos e indiretos, com membros do Governo, no sentido de perceber esta mudança de decisão, visto que o alargamento da atividade portuária em Lisboa tinha sido até ao momento uma prioridade.

Na sequência desses contactos, a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou ao Presidente da CMB “que não tinha havido nenhuma alteração sobre o projeto do Terminal Multimodal para o Barreiro e reafirmou que era preciso concluir os vários estudos a decorrer, particularmente o Estudo de Impacto Ambiental, e, concluídos esses estudos, provando-se que, do ponto de vista técnico, o Terminal é viável e havendo investidores interessados, a construção é para avançar”, referiu o Autarca de acordo com a informação veiculada pela Ministra.

Carlos Humberto de Carvalho salienta que “esta é a afirmação que, desde o primeiro momento, este Governo e o anterior têm feito” e salientou que, segundo a Ministra do Mar, a retirada desta afirmação do Orçamento de Estado tem a ver com o facto de “poder não ser possível, em 2016, ter tudo concluído (estudos e a discussão pública do Estudo de Impacto Ambiental) de forma a tomar a decisão”.

Considerando importante esta garantia de Ana Paula Vitorino, Carlos Humberto de Carvalho salienta, no entanto, “que é preciso que todos trabalhem com o objetivo para que, tão rápido quanto possível, os estudos estejam concluídos de modo a só abrir o concurso para a construção e exploração do Terminal Multimodal da AML no Barreiro”.

Ontem, também na Reunião de Câmara, foi aprovada uma moção que reafirma o acordo alargado entre as populações, as forças políticas, os agentes económicos e sociais sobre a construção desta importante infraestrutura. A moção solicita ainda aos grupos parlamentares que façam um esforço para recolocar o reforço da atividade portuária na AML no Orçamento de Estado.

Consulte as deliberações de Câmara em http://www.cm-barreiro.pt/pages/438?folder_id=300 .

 

 

Partilhe esta notícia