D. Gilberto Canavarro dos Reis, Mário Narciso e Nuno Melo foram alguns dos homenageados com a Medalha da Cidade, em cerimónia realizada esta manhã, em Setúbal, no início das comemorações do Dia de Bocage e da Cidade.

“Fui apanhado de surpresa. Por uma surpresa agradável”, confessou D. Gilberto Canavarro dos Reis, bispo de Setúbal, agraciado com a Medalha de Prata da Cidade, uma das principais condecorações da Câmara Municipal.

O clérigo, natural do concelho de Vila Pouca de Aguiar, confessou que, como indivíduo, “tinha muitas marcas de Trás-os-Montes. Depois, muitas marcas do Porto. Agora, sem dúvida alguma, muitas também de Setúbal”, onde reside há 17 anos.

A cerimónia desta manhã é um dos momentos altos da celebração do feriado municipal de Setúbal, Dia de Bocage e da Cidade, mas também do início do programa que, ao longo de um ano, comemora os 250 anos do nascimento do poeta sadino.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, salientou no início da cerimónia de entrega das condecorações da cidade que o cunho de Bocage ultrapassou a poesia bem escrita, legando uma vontade permanente de lutar pela liberdade, “do direito de querer viver melhor”.

Além do bispo de Setúbal, que recebeu a Medalha de Prata, outras 35 personalidades e instituições foram agraciadas esta manhã com a Medalha de Honra da Cidade.

Na classe Atividades Culturais, Joana Melo, filha de Nuno Melo, recebeu a condecoração que a Autarquia dedicou ao ator a título póstumo. Emocionada, a jovem recuperou um texto do pai onde descreve a paixão e as dificuldades da vida de ator, profissão à qual, nas palavras do próprio, “deu tudo”.

Uma das medalhas na classe Desporto foi entregue ao selecionador nacional de futebol de praia, Mário Narciso, que liderou a equipa às recentes conquistas dos campeonatos do Mundo e da Europa.

O técnico setubalense começou por agradecer à Autarquia o reconhecimento e, logo a seguir, pediu à desculpa à família “pelo tempo que a profissão tem roubado”.

O selecionador deixou ainda uma palavra especial a Humberto Coelho, vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, presente na cerimónia, “por toda a confiança depositada”.

As Medalhas da Cidade são entregues a individualidades ou instituições que se destaquem por serviços excecionais ou de relevo prestados em prol do concelho e dignos de reconhecimento geral.

A lista de condecorados com as Medalhas de Honra da Cidade atribuídas durante a cerimónia desta manhã incluiu também, na classe Atividades Culturais, o escultor João Limpinho, a título póstumo, os músicos José Marquês de Sousa e Pedro Marquês de Sousa, pai e filho que dedicaram a vida à Sociedade Filarmónica Providência, o diretor do Fórum Municipal Luísa Todi, João Pereira Bastos, o pintor Eduardo Carqueijeiro e a bailarina Ana Sendas.

Na mesma classe, foi entregue a Medalha de Honra à investigadora francesa de etnofisiologia Noëlle Perez da Fonseca e ao pesquisador etnológico italiano Stefano Lenzi.

Na classe Desporto, além de Mário Narciso, foram agraciados Mário Mestre, presidente do Clube Desportivo “Os Pelezinhos”, Domingos Vieira, antigo diretor da Meia Maratona Internacional de Setúbal, Manuel Santana, dirigente associativo e antigo jogador e treinador de futebol, Custódio Carvalho Pinto, ligado ao associativismo desportivo, e o Vólei Clube de Setúbal.

Na classe Associativismo e Sindicalismo, receberam a Medalha de Honra António da Cunha Bento, com atividade desenvolvida na Associação Cultural Sebastião da Gama e na Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão, António Manuel Fernandes Alves, que se destacou ao serviço de várias coletividades, e Francisco Alves Monteiro, dirigente do Corpo Nacional de Escutas.

Ainda em Associativismo foi condecorado João Marques de Carvalho, antigo vereador da Câmara Municipal, que também desempenhou os cargos de presidente da Junta de Freguesia de S. Simão e da Sociedade Filarmónica Providência.

Na mesma classe, a Autarquia atribuiu a Medalha de Honra à APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a Josué Monteiro, dirigente durante várias décadas do Vitória Futebol Clube, à ACML – Associação dos Comerciantes do Mercado do Livramento, a Armando Oliveira, presidente da Comissão de Festas de Nossa Senhora do Rosário de Troia, e a José Lopes, pescador com atividade na mesma comissão de festas.

O padre Constantino Gonçalves Alves foi agraciado na classe Paz e Liberdade, assim como o padre Luís Manuel Ferreira e Rui D’Espiney.

Em Ciência e Tecnologia foram agraciados a docente e dirigente educativa Maria da Fé Costa, que se destaca na área do Ensino, Carlos Cunha, professor com vários projetos galardoados, inclusivamente pela empresa Microsoft, e Luís Sousa, chairman e CEO da Euronext Lisbon e da Interbolsa.

Por fim, na classe Comércio foram distinguidos João Carlos Gonçalves Casimiro, um dos mais antigos comerciantes de Setúbal e popularmente conhecido por “João Farelo”, a Celui, empresa familiar orientada para a moda nupcial, batizados e comunhões, e Clementina Calado, comerciante da Baixa de Setúbal conhecida por “Tininha”.

A Óptica Pita, antiga empresa familiar, e a Quinta de Alcube, produtora vitivinícola com vários prémios nacionais e internacionais, também foram condecoradas com a Medalha de Honra da Cidade na Classe Comércio.

Um apontamento musical do Coral Infantil de Setúbal deu por encerrada a cerimónia de entrega de medalhas, antecedida, pelo hastear da bandeira nos Paços do Concelho e pela deposição de uma coroa de flores na estátua de Bocage, localizada na praça homónima, no centro de Setúbal.

As comemorações do Dia da Cidade e de Bocage prosseguem à tarde, a partir das 15h00, na rotunda Praça Vitória Futebol Clube, onde é inaugurada uma estátua em homenagem ao antigo jogador Jacinto João.

A sessão solene de abertura das Comemorações dos 250 Anos do Nascimento de Bocage, que assinala o início oficial de um programa que decorre até 15 de setembro de 2016, está agendada para as 16h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A obra “Bocage – A Imagem e o Verbo”, do investigador Daniel Pires, é apresentada às 17h00, na Sala José Afonso da Casa da Cultura, enquanto, às 18h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, são conhecidos os vencedores do XVI Concurso Literário Manuel Maria Barbosa du Bocage, organizado pela LASA – Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão.

Até ao final do dia de hoje são inaugurados, às 18h30, no Largo da Fonte Nova, o ponto de informação turística Mercearia Confiança do Troino e, às 19h00, na Galeria Municipal do 11, a exposição “O Livro na Época do Iluminismo”.

A encerrar o Dia da Cidade, a Orquestra do Norte, conduzida pelo maestro José Ferreira Lobo, protagoniza, às 21h30, na Praça de Bocage, um concerto que assinala, em simultâneo, o espetáculo inaugural das Comemorações dos 250 Anos do Nascimento de Bocage.

 

Partilhe esta notícia