Sem dívidas a fornecedores, o Município de Almada – Câmara Municipal e Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) – encerrou as Contas do Exercício de 2016 com uma elevada taxa de execução orçamental e saldo positivo, apesar do aumento da despesa superior a 4% orientada em larga medida para fins de caráter social.

O saldo das receitas correntes menos as despesas correntes, ultrapassando os 15 milhões de euros, libertados para investimento, confirma a sustentabilidade do Município, que não tendo dívidas a curto prazo reduziu o seu endividamento de médio e longo prazo de 33 milhões de euros para 29,3 milhões de euros.

Os números alcançados são reflexo do empenho dos trabalhadores da Administração Pública Local e de uma gestão pública responsável empenhada na defesa do interesse público e no apoio social às populações.

 

Partilhe esta notícia