No próximo dia 6 de novembro a enfermagem vai a votos. Cerca de 70 mil enfermeiros irão eleger os próximos órgãos sociais nacionais e regionais, assim como as respetivas mesas dos colégios da especialidade. 

Com a motivação de fazer crescer a enfermagem, enquanto profissão e ciência, o enfermeiro Belmiro Rocha lidera o projeto intitulado “Enfermagem a causa maior”, que tem como objetivos valorizar a dignificar a enfermagem, promover a excelência da qualidade dos cuidados oferecidos, assim como alavancar o crescimento da investigação.

É necessário que a Ordem dos Enfermeiros se afirme como um verdadeiro parceiro das políticas públicas de saúde. Que lute pelo aumento de competências e alterações no modelo de financiamento hospitalar. Que seja o grande advogado dos utentes, nas suas várias dimensões como a negociação e consecução de dotações seguras, pela melhoria dos cuidados via formação, investigação e inovação, assim como pela reorganização dos papéis sociais das profissões da saúde.

Para presidente do conselho diretivo da seção sul, está proposto o enfermeiro Bruno Noronha, especialista em reabilitação, experiente e reconhecido enfermeiro em todos os contextos por onde passou. Na sua declaração de princípios, é possível encontrar o compromisso por um órgão regulador forte, que não confunda o seu raio de ação com questões sindicais ou das restantes associações técnico-científicas da profissão. Os cuidados de enfermagem ocorrem em vários contextos, e todos sem exceção devem ser acompanhados e incentivados a evoluírem.

Por estas razões, a dia 6 de novembro votarei Enfermagem a Causa Maior, para que o futuro não fique quatro anos suspenso, convido os colegas a fazerem o mesmo!

Autor: Mário André Macedo

Partilhe esta notícia