Domingos Paciência admitiu, em conferência de imprensa que, apesar de a equipa ter entrado bem no jogo, “um lance que deixa dúvidas muda o rumo do jogo”, referindo-se a grande penalidade marcada por Olegário Benquerença aos 11 minutos da partida.

“Penso que não é fácil analisar aquele lance de grande penalidade e não é assim tão simples ver que quem empurrou foi o Miguel e não o Guedes”, realçou o técnico sadino.
Para Domingos Paciência, “houve uma série de situações” que impediram a equipa de ir mais além, particularmente o segundo golo do Penafiel obtido num lance em que “existe mão” na bola de um jogador dos durienses, que deixou a equipa de Setúbal “completamente sem norte”.

“Foi um jogo ingrato porque a equipa, apesar de poder ter feito mais, foi bastante penalizada. Há um golo nosso anulado e, se calhar, com razão. Estou só a analisar os lances decisivos do jogo. Não vou estar a dizer que perdemos por culpa da arbitragem”, continuou o técnico do Vitória de Setúbal.

“O campeonato está a começar e há necessidade de ganhar, espero não ter mais jogos como este. É a segunda vez que jogamos fora de casa e temos duas expulsões”, concluiu.

Partilhe esta notícia