A 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior registou, pela primeira vez desde 2008, uma ligeira subida no número de candidatos e de colocados na 1.ª fase. Das 50.820 vagas que foram abertas para a 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, foram ocupadas 37.778, mais 363 do que há um ano. No entanto, no Instituto Politécnico de Setúbal cinco cursos não têm qualquer colocado e seis cursos têm menos de quatro estudantes.

Na Escola Superior de Tecnologia, os cursos de Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação, Engenharia do Ambiente e Engenharia Eletrotécnica e de Computadores não tiveram qualquer estudante colocado. Em Engenharia Biomédica foi colocado apenas um estudante e em Engenharia Mecânica e Tecnologia e Gestão Industrial (regime noturno) foram colocados três alunos.

Já na Escola Superior de Tecnologia do Barreiro, os cursos de Engenharia Civil diurno e noturno não registaram qualquer ocupação.

Na Escola Superior de Ciências Empresariais, o curso de Gestão de Sistemas de Informação teve apenas dois alunos colocados e nos cursos de Contabilidade e Finanças (regime noturno) e Gestão de Recursos Humanos (regime pós-laboral) apenas três vagas ficaram preenchidas.

Por outro lado, os cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Terapia da Fala, Gestão de Recursos Humanos, Marketing e Comunicação Social tiveram uma taxa de ocupação de 100%, ou seja nenhuma vaga disponibilizada ficou por preencher.

O número total de novas admissões só será conhecido após a conclusão das inscrições e incluirá não só os estudantes que virão a ser colocados na segunda e terceira fase do concurso, como os admitidos através de outras vias, como os regimes especiais de acesso.

Partilhe esta notícia