Uma longa ovação do público marcou a passagem da Orquestra Sinfónica Juvenil de San José, EUA, pelo Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, onde realizou na sexta-feira a única atuação em Portugal de uma digressão na Península Ibérica.

O concerto, promovido pelo Conservatório Regional de Setúbal, foi dirigido pelo maestro Yair Samet e contou com a participação a solo do violinista Max Zorin.

Com uma média de idades a rondar os 16 anos, os músicos da Orquestra Sinfónica de San José, proveniente do estado norte-americano da Califórnia, impressionaram a plateia portuguesa pela qualidade técnica e o nível artístico apresentados.

O conjunto estado-unidense só saiu do palco do Luísa Todi após a execução de várias reprises reclamadas pelo público, seguindo agora em direção às restantes salas da digressão ibérica, que inclui unicamente cidades espanholas, nomeadamente Madrid, Valência, Granada e Cádiz.

Partilhe esta notícia