O Mês do Teatro já teve início no Barreiro. A próxima iniciativa é dirigida ao público escolar e consiste num Teatro de Sombras e Ateliê “A Gota D’ Água”. No fim-de-semana, para o público em geral, estão em cena as peças “O Solário”, pela Associação Projéctor, e “Quero o meu Material de Volta, pelo Grupo de Teatro do Centro Social de Santo António. Consulte o programa completo em http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6165.

 

 

7, 9 E 10 DE MARÇO | 10H00 | A GOTA D’ÁGUA | TEATRO DE SOMBRAS E ATELIÊ | AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

No âmbito das Comemorações dos 80 anos do abastecimento de água pública do Barreiro

Público-alvo: Pré-Escolar e 1º e 2º ano do 1º ciclo (1 turma por sessão) | Técnico CMB: João Gomes | Atividade gratuita, mediante inscrição prévia – 212 068 230 oubilheteira@cm-barreiro.pt

 

11 MARÇO | 15H30 | QUERO O MEU MATERIAL DE VOLTA | GRUPO DE TEATRO DO CENTRO SOCIAL DE SANTO ANTÓNIO | CLUBE DRAMÁTICO DE INSTRUÇÃO E RECREIO 31 DE JANEIRO “OS CELTAS”

A peça passa-se numa loja de roupa onde o patrão é muito exigente. Quando adoece e falta uma das funcionárias resolve vender ao desbarato o material da loja. Há alegria na loja porque o patrão não está. 

Encenação: Graciete Pereira | Música: Hermínio Bandeira da Silva

Público-alvo: sénior | Duração: 30 min. | Entrada Gratuita

 

11 E 25 MARÇO (SÁBADOS) | 27 DE MARÇO (SEGUNDA-FEIRA) | 21H30 | O SOLÁRIO | ASSOCIAÇÃO PROJÉCTOR – COMPANHIA DE TEATRO DO BARREIRO | AUDITÓRIO DA FREGUESIA DA VERDERENA

Início dos anos 70 do século XX. Clínica de luxo na zona de Sintra. Um Solário quase sempre nevoento como é normal naquela região, mas onde se respira o ar puro do mar e da serra. Para ali eram depositados os filhos ou familiares, gente de uma gama social superior. Uns com traumas da guerra, outros de doença do foro psíquico.Quatro personagens cheios de tiques, birras, medos e preconceitos, uma denúncia angustiada de uma enorme hipocrisia social que os vitimou. Cada um tenta desvalorizar o motivo que os levou para aquele lugar. Com histórias, agressões, de família, de guerra, que desabafam com mais ou menos violência como se a confissão fosse o tratamento adequado. Acaba sempre violência. E ali estava a enfermeira, no fundo também ela vítima dos mesmos males, mas que se impõe e tenta esconder a sua sensibilidade como se uma pedra de gela se tratasse.

Público-alvo: M/12 | Duração: 60 min. |Ingresso: 3,00€ (exceto no dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro a entrada é gratuita) |Organização: União de Freguesias do Alto Seixalinho, Santo André e Verderena | Informações: 936 410 429|projector.grupo.teatro@gmail.com

 

12 MARÇO | 15H00 | ATELIÊ DE MARIONETAS DE ESPONJA | AVÓS E NETOS / PAIS E FILHOS | GRUPO DRAMÁTICO E RECREATIVO “OS LEÇAS” |INSCRIÇÕES NO LOCAL ATÉ DIA 9 DE MARÇO

19 MARÇO | 15H00 | ATELIÊ DE MARIONETAS DE ESPONJA | AVÓS E NETOS / PAIS E FILHOS | GRUPO DESPORTIVO E RECREATIVO DE PALHAIS |INSCRIÇÕES NO LOCAL ATÉ DIA 16 DE MARÇO

Público-alvo:  Familiar | Duração: 120 min. | Técnico CMB: João Gomes | Entrada Gratuita | Inscrições nos locais | Informações: 212 068 230 ou  bilheteira@cm-barreiro.pt

 

13 MARÇO | 10H45 | ATELIÊ DE TEATRO | GRUPO RECREATIVO UNIÃO PENALVENSE

Exercícios utilizados em expressão dramática

Público-alvo:  Sénior |Duração : 40 min. (aprox.) | Técnico CMB: João Gomes | Entrada livre sujeita à lotação da sala

 

13 MARÇO | 15H45 | ATELIÊ DE TEATRO | GRUPO DESPORTIVO ESTRELAS AREENSES – QUINTA DA AREIA

Exercícios utilizados em expressão dramática

Público-alvo:  Sénior |Duração : 40 min. (aprox.) | Técnico CMB: João Gomes | Entrada livre sujeita à lotação da sala

 

14 MARÇO | 10H00 | ATELIÊ DE TEATRO |CENTRO SOCIOCULTURAL DO BAIRRO DA LIBERDADE

Exercícios utilizados em expressão dramática

Público-alvo:  Sénior |Duração : 40 min. (aprox.) | Técnico CMB: João Gomes | Entrada livre sujeita à lotação da sala

 

 

13, 14, 16, 21 E 24 MARÇO | ÁGUA VAI! ÁGUA VEM! | ARTEVIVA- COMPANHIA DE TEATRO DO BARREIRO

Atualmente, a água é um bem fundamental acessível a todos nós, mas nem sempre foi assim na nossa cidade. Se agora abrimos a torneira sempre que nos apetece um copo de água, antigamente ter sede era sinónimo de ir até ao fontanário mais próximo, encher o cântaro ou esperar que passasse o aguadeiro. Assim, com este espetáculo pretendemos sensibilizar os mais novos para a importância da água através de uma viagem no tempo que envolverá várias gerações, recorrendo a arquivos do concelho e testemunhos de quem conhece a realidade da época. No âmbito das comemorações dos 80 anos do abastecimento público de água no Barreiro, propomos uma criação coletiva baseada no percurso histórico da chegada da água às habitações do município.

No âmbito das Comemorações dos 80 anos do abastecimento de água pública do Barreiro

Ficha técnica: Criação coletiva; Adaptação e Encenação – Ana Samora, Carina Silva e Joana Pimpista; Atores – Alunos da Escola de Teatro da Arteviva; Figurinos e adereços – Ana Pimpista; Cenografia – João Pimenta; Desenho de luz – João Oliveira Jr.; Design gráfico – João Pimenta; Produção Executiva – Catarina Santana

Público-alvo:  Alunos dos 3º e 4º anos do 1º Ciclo | Duração: aprox. 45 min. | Atividade gratuita, mediante inscrição prévia | Inscrições: 212 068 230 oubilheteira@cm-barreiro.pt

 

Partilhe esta notícia