Ministra do Trabalho e Segurança Social marcou presença na assinatura do contrato

A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, esteve presente, esta manhã, na Câmara Municipal da Moita, em ato oficial no Salão Nobre dos Paços do Concelho, para a assinatura de um Contrato de Comparticipação Financeira, entre o Instituto da Segurança Social e o Colégio Corte Real, Cooperativa de Solidariedade Social, C.R.L., no âmbito do programa PARES 2.0 – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais 2ª Geração, que representará mais 84 vagas na valência de creche e 15 novos postos de trabalho no concelho da Moita.

O contrato, assinado pelos elementos da Direção do Colégio Corte Real, Diana Santos e Alexandre Oliveira e pela Diretora do Centro de Segurança Social de Setúbal, Luísa Malhó, prevê que a criação de mais esta resposta social em creche no concelho da Moita, venha facilitar a conciliação da vida familiar com a vida profissional dos munícipes. Um investimento que ascende a 700 mil euros e que contará com um cofinanciamento da Segurança Social de aproximadamente 450 mil euros, que permitirão ao Colégio Corte Real criar mais 84 vagas na valência de creche e reforçar a equipa em mais 15 pessoas, com emprego qualificado.

O presidente da Câmara Municipal da Moita, Carlos Albino, felicitou o Colégio Corte Real e o Instituto de Segurança Social pela assinatura deste contrato que irá permitir alargar a oferta da rede de apoio a famílias do concelho da Moita numa faixa etária tão importante: as crianças entre os 0 e os 36 meses. “Tenho consciência do tempo que os pais e as mães residentes no nosso concelho levam nas viagens casa-trabalho e facilmente percebemos, que deverá existir uma maior dificuldade em acompanhar os seus filhos. É por isso, que este projeto, que será levado a cabo pelo Colégio Corte Real irá potenciar a integração social destas crianças desde a primeira infância, permitindo também aos pais uma solução de conciliação com a sua vida profissional. É para nós, Câmara Municipal da Moita, com grande apreço que acolhemos hoje a assinatura deste contrato, que vai, no fundo, capacitar ainda mais uma instituição de excelência do nosso concelho”, afirmou, concluindo que “a autarquia está sempre disponível para colaborar e estabelecer todas as parcerias que permitam servir mais a melhor a população do nosso concelho”.

A Ministra do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, agradeceu ao Presidente da Câmara Municipal da Moita esta sessão e “estar presente, na Câmara Municipal da Moita, pela primeira vez, mostrando como é fundamental haver esta grande ligação entre todos, para conseguirmos estar todos focados no mesmo objetivo de conseguir responder, cada vez mais, aos grandes desafios do setor social”.

“Foi nesse sentido, aliás, que arrancámos com o início da gratuitidade das creches, que abrange já 35 mil crianças e o caminho é sempre em frente”, referiu, sublinhando: “Temos enormes desafios pela frente. Este contrato hoje assinado, significa que, no âmbito do PARES 2.0, conseguimos 3.500 lugares intervencionados no âmbito das creches, mas significa também que temos de ir mais longe, para responder às necessidades das populações, é isso que nos move, procurando estar ao serviço das necessidades concretas, reais, do dia-a-dia da população”.

A Diretora do Colégio Corte Real, Diana Santos, agradeceu o acolhimento da instituição nos Paços do Concelho para realização desta cerimónia e a presença da Ministra, destacando, na sua intervenção que: “com este novo investimento, o colégio amplia a oportunidade em continuar a fazer a diferença, todos os dias, na vida das crianças e das famílias que nos escolhem, pelos nossos valores e princípios” e que com “a entrada em funcionamento destas vagas, se continua o caminho da convergência para uma maior taxa de cobertura desta resposta social no nosso concelho”, apesar do caminho ainda a percorrer. Diana Santos, anunciou, na ocasião, que “o colégio submeterá uma candidatura à 3ª geração do programa PARES, para a criação de duas novas respostas sociais na vertente sénior – uma Estrutura Residencial para apoio à Pessoa Idosa com capacidade para 76 vagas e Serviço de Apoio Domiciliário” e está também “a preparar um novo projeto, a submeter no âmbito do PRR, para a criação de uma resposta inovadora no nosso País. Um projeto que permitirá criar respostas dirigidas a crianças e jovens, aos adultos através de formação ao longo da vida e também à população sénior, integrando ainda uma resposta ao nível da saúde e da habitação. É um projeto arrojado e desafiador, multiministerial, que em breve teremos condições de apresentar à nossa comunidade”.

À outorga do contrato seguiu-se um moscatel de honra, organizado pelos alunos da Escola Técnica Profissional da Moita.