No próximo sábado de Aleluia, dia 11 de Abril 2020, o prestigiado artista barreirense Manuel Pedro Santos dará gratuitamente  um concerto “online” no Facebook, das primeiras sete canções do ciclo “Winterreise” (Viagem de Inverno) de Franz Schubert.

Em declarações ás redes sociais o artista disse: “ Conto com a vossa presença e espero que esta iniciativa contribua para criar uma dinâmica espiritual positiva neste difícil momento.”

O concerto será pelas 18h00 (aproximadamente 30 minuntos ) e todas as informações estão disponíveis em:  https://www.facebook.com/profile.php?id=100001182816912

CLÁUDIO ANAIA                                                                                                                   

claudioanaia@gmail.com

Currículo do Artista

Manuel Pedro Nunes (barítono) Nasceu no Barreiro e iniciou os seus estudos na Academia de Amadores de Música, com a prof.ª Albertina Xavier, aluna de Viorica Ursuleac e de Paul von Schillawsky. Concluído o Curso Geral, ingressou na classe da prof.ª Joana Silva, aluna de Elizabeth Grümmer e sua assistente nas “masterclasses” de Luzern, tendo concluído o Curso Superior de Canto do Conservatório de Lisboa com a máxima classificação . Prosseguiu os seus estudos no Mozarteum, em Salzburgo, sob a égide do prof. Rudolf Knoll, como bolseiro do Ministério da Cultura e da Fundação Luso-Americana.

 Trabalhou com a prof. ª Vera Rozsa em Londres, durante amplos períodos, como bolseiro do IPAE e da AB-FLAD. Frequentou ainda várias “masterclasses” com professores como : Elizabeth Grümmer e Hugo Diez( em Salzburgo), Sena Jurinac (em Viena), Kurt Equiluz ( por duas vezes em Lisboa) , Eberhardt Wächter (Salzburgo) e José van Dam (Bruxelas) , sempre com cartas de louvor e de recomendação. Foi premiado nos concursos do Porto e de Tomar, representou Portugal no Concurso de Viña del Mar no Chile, tendo sido seleccionado a nível mundial para o efeito, e foi patrocinado pela RDP-2 para representar Portugal no BBC World Contest em Cardiff. Foi Presidente da Direcção da Associação de Bolseiros da FLAD e desenvolveu actividade como conferencista nesta instituição e na Faculdade de Letras de Lisboa. Criou e preside à Associação “Amar as Artes” .

 Está ligado a projectos europeus envolvendo a Academia de Palermo e o Moadon Ivry de Paris. Cursou ainda Engenharia Química ( que é a sua formação académica de base ) e frequentou Filologia Clássica e Matemáticas, tendo ainda ampliado os seus conhecimentos linguísticos, dominando oito idiomas. 

Regressou à Escola Superior de Música de Lisboa , para concluir a nova licenciatura , de novo com a classificação máxima. Concluiu depois o Mestrado em Artes Musicais ( “Lied” e Oratória) na Universidade Nova de Lisboa com elevada classificação. Como concertista tem feito recitais para a RDP, para a Fundação Gulbenkian, para várias autarquias, para a Universidade de Aveiro, para o Instituto Franco-Português , para o Palácio de Fronteira e Palácio Foz , e para a FLAD, tendo apresentado em estreia em Portugal as “Ten Old American Folk Songs” de Copland. Apresentou também na EXPO 98 um recital de ópera no Dia de Portugal. Participou em projectos de divulgação da música erudita junto do público infantil, em particular nos espectáculos “Música para Pais e Filhos” no Centro Cultural de Belém e no Teatro Maria Matos.

Em Salzburgo, ainda estudante, apresentou-se em recitais no Mozarteum e participou na oficina de Composição do compositor Alfred Schnittke, apresentando obras inéditas de jovens compositores europeus. Tem actuado muitas vezes como solista de concerto com a OSJ , nas Missas de Schubert em Sol Maior e Lá Bemol Maior, na Missa em Dó Menor de Mozart e em “A Criação” de Haydn. Participou nas homenagens ao compositor Tomás del Negro e ao cantor Tomás Alcaide . Cantou depois o “Stabat Mater” de Rossini também com a OSJ e participou na Gala Verdiana na Aula Magna da Reitoria de Lisboa. A sua estreia operática deu-se no teatro da Trindade, em Lisboa, no papel de Conde Almaviva em “As Bodas de Fígaro” de Mozart, numa produção de grande sucesso.

 Estreou-se depois no protagonista de “Rigoletto” de Verdi,no Teatro Camões. Integrou o elenco do espectáculo “Viva Verdi” , com excertos do “Otello” , “Rigoletto” , “Trovador” , “Traviata” e “Força do Destino” . Cantou depois a integral dos ciclos de Schubert no Palácio Foz , que já apresentara em Setúbal, e fez o “Messias” de Händel com a Orquestra de Cascais e as “Valsas” de Brahms , seguindo-se o protagonista do “Don Giovanni” , Don Alfonso em “Così fan tutte” e concertos de árias de Ópera com a Orquestra do Norte. Tem-se apresentado múltiplas vezes em concerto nos Palácios de Queluz , Fronteira e Ajuda , nos Jerónimos , nas Universidades do Minho e Nova de Lisboa , e em várias autarquias , sendo de destacar a interpretação do ciclo “Die schöne Magelone” de Brahms e do “Italienisches Liederbuch” de Wolf , os ciclos de Schubert e o concerto comemorativo do ano Schumann . Cantou também a “Petite Messe Solennelle” de Rossini. A estreia internacional ocorreu em França , tendo cantado “Les nuits d’été “ de Berlioz em Marmande . Prosseguiu a carreira internacional cantando o Sumo Sacerdote na ópera “Samson et Dalila” de Saint-Saëns no Minnesotta Summer Arts Festival (EUA). Apresentou-se em recital em Paris com a pianista Delphine Bardin e como conferencista no Moadon . Trabalhou com os maestros Christopher Bochmann , Leonardo de Barros , Roberto Pérez , Fernando Fontes , António Lourenço, Ferreira Lobo , Nikolay Lalov , Manuel Ivo Cruz, Manuel Teixeira, Pierre Calmelet e Gaetano Collajanni .; e com os encenadores Cláudio Hochmann , Fernando Serafim , Gonçalo Portela , Leonor Beltrán e Hervé van der Meulen ; e apresentou-se em recital com os pianistas Fernando Fontes , José Bon de Sousa, Francisco Sassetti , Nicholas McNair , Luísa da Gama Santos , Vera Prokic , Lucien Luc , Ian Mikirtumov, Françoise Billoire , Paule Grimaldi , Eduardo Regula , Kodo Yamagishi , João Crisóstomo , Armando Vidal e Delphine Bardin. O seu repertório integra as principais obras concertísticas para a sua voz de barítono lírico, bem como os principais papéis da ópera italiana, francesa, alemã e russa para o seu tipo de voz, além de um número assinalável de “Lieder” e de “Mélodies” das mais variadas literaturas musicais. Os seus projectos futuros incluem a gravação de um disco de repertório português com inéditos de Fernando Lopes-Graça , entre outros, e outro de repertório internacional, bem como a ampliação do seu repertório operático , com o estudo de papéis wagnerianos e straussianos. Está actualmente ligado à agência Sintow-Behrens de Munique.