O francês Baptiste Crepatte foi o vencedor do Setúbal Open 2018, competição internacional de ténis pontuável para o ranking ATP, realizada entre os dias 23 de junho e 1 de julho, no Clube de Ténis de Setúbal.

 

Na final da terceira edição do Setúbal Open realizada ontem de manhã com a presença de cerca de 250 pessoas, Baptiste Crepatte, primeiro cabeça de série do quadro principal de singulares e número 409 do ranking ATP, levou a melhor sobre Tiago Cação, com duas vitórias por 6-2 e 7-5.

 

O jovem tenista português conseguiu chegar à final da prova de singulares após ter afastado, nos quartos de final, o experiente Frederico Gil, e, nas meias finais, o campeão do Setúbal Open 2017, Nuno Borges, atleta atualmente a competir no campeonato universitário nos Estados Unidos da América.

 

Na final da prova de pares, realizada no sábado à tarde, a dupla da Guatemala Christopher Diaz-Figueroa e Wilfredo Gonzalez, primeira cabeça de série, venceu a dupla portuguesa, campeã do Setúbal Open 2017, composta por Francisco Cabral e Nuno Borges.

 

A terceira edição do Setúbal Open, torneio internacional de ténis sénior masculino, na categoria Future, do Circuito Mundial da Federação Internacional de Ténis (ITF), pontuável para ranking ATP, contou com a participação de 86 atletas oriundos de 21 países.

 

Na prova de singulares, os quatro primeiros cabeças de série do quadro principal foram os atletas Baptiste Crepatte e Leny Mitjana, da França, Frederico Gil e Benjamim Lock, do Zimbabué.

 

A armada portuguesa presente no quadro principal de singulares era composta por Frederico Gil, que já foi o número 62 do Ranking ATP, Nuno Borges, o vencedor da edição do ano passado do Setúbal Open, Francisco Cabral, Tiago Cação, Luís Faria, Duarte Vale, Daniel Baptista, Martim Prata, Pedro Estevão, atleta do Clube de Ténis de Setúbal, e Pedro Araújo.

 

Segundo o presidente do Clube de Ténis de Setúbal, António Estevão, o evento proporcionou nove dias de “excelentes momentos de ténis, com jogos extremamente disputados e competitivos”.

 

O dirigente congratula-se com o feedback recebido pela organização por parte dos jogadores que “saíram satisfeitos” e “recomendam a prova prometendo voltar na edição de 2019”.

Partilhe esta notícia