A Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS/IPS) acaba de ver acreditada pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) o Curso de Licenciatura em Acupuntura, o que faz dela a primeira instituição pública de ensino superior a disponibilizar oferta nesta área do conhecimento.

 

A acupuntura,  técnica milenar integrada nas terapias não convencionais, é já reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e integra, desde 2010, a lista da Unesco referente ao Património Cultural Imaterial da Humanidade, ao mesmo tempo que vem assistindo a um reconhecimento crescente e generalizado das suas potencialidades e benefícios na promoção e qualidade de vida das pessoas.

 

Em Portugal, no panorama atual do ensino superior, é tida como área de formação ao nível da licenciatura e, neste sentido, a ESS/IPS passará a disponibilizar o Curso de Licenciatura em Acupuntura, com quatro anos de formação e 240 ECTS, à semelhança dos cursos de licenciatura na área da saúde, abrindo 25 vagas já para o ano letivo de 2017/2018.

 

Como academia dedicada ao estudo da saúde, a ESS/IPS “sente-se reconhecida” com esta acreditação, que vai permitir-lhe “ampliar as áreas do saber, promovendo uma visão mais alargada e consistente da área da saúde”, e assim reforçar a missão de “contribuir para o desenvolvimento da sociedade e para a valorização dos profissionais de saúde”, como explica Alice Ruivo, diretora da ESS/IPS, esperando acolher estudantes de todo o país já em setembro deste ano.

 

Com esta formação, conclui a responsável, a ESS/IPS “sublinha mais uma vez a sua crença no potencial e no valor da educação e da investigação, nos valores expressos pela prestação de cuidados de saúde e na necessidade de criar uma cultura de inclusão para as terapias não convencionais”.

 

 

Mais informações sobre a licenciatura  em http://www.ess.ips.pt/cursos/licenciaturas/la

 

Partilhe esta notícia