Na reunião ordinária de 9 de maio, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, manifestou satisfação pelas notícias trazidas a público sobre o Estudo de Impacte Ambiental (EIA), que dá viabilidade à instalação do novo Aeroporto do Montijo na Base Aérea n.º 6.   

“Foi com satisfação que recebemos a informação que o Estudo de Impacte Ambiental dá viabilidade à instalação e funcionamento do novo Aeroporto do Montijo, tendo em conta todas as questões relacionadas com os ecossistemas, os recursos naturais e o ambiente”, afirmou Nuno Canta. 

Desde a primeira hora, apesar da oposição de outras forças políticas locais que o presidente da câmara apoiou a solução de instalação do aeroporto na BA6 e sempre reivindicou o necessário Estudo de Impacte Ambiental. 

Os serviços municipais têm sido envolvidos nos anteprojetos para a instalação do novo aeroporto, tendo a câmara apresentado à ANA Aeroportos um caderno de encargos com os investimentos necessários para a conexão da cidade do Montijo à infraestrutura aeroportuária. 

Entre as infraestruturas mais relevantes deste caderno de encargos, foram indicadas a conclusão da Circular Externa até ao Seixalinho, a construção da Avenida do Seixalinho com ciclovia, uma nova ligação viária à Ponte Vasco da Gama, a melhoria dos transportes públicos, incluindo o transporte fluvial entre Montijo e Lisboa, e a prestação pelos serviços municipais do abastecimento de água e do tratamento dos esgotos ao novo Aeroporto do Montijo. 

Nuno Canta disse, ainda, que o EIA aponta a necessidade de mitigar alguns impactes na fauna e flora locais, questões que terão a devida resolução e não são impeditivas da instalação do aeroporto. 

O presidente da Câmara Municipal do Montijo defendeu que o novo aeroporto, “sendo uma grande oportunidade a nível económico, social e turístico para o concelho e para os montijenses, coloca novos desafios que passam por sermos capazes de afirmar a identidade da nossa terra”. 

Partilhe esta notícia