Em junho, uma parte da programação cultural do Barreiro tem como pano de fundo dois projetos desenvolvidos pelo município em parceria com a Artemrede: Visionários e Odisseia.

Efetivamente, o Barreiro torna-se no primeiro município associado da Artemrede a ter uma programação cultural parcialmente selecionada por cidadãos locais. O espetáculo de rua EntreMundos foi escolhido pelo grupo de Visionários locais, cujos membros desempenharam o papel de programadores, sob mediação da equipa do Auditório Municipal Augusto Cabrita.

Lançado pela Artemrede no final de 2017, Visionários é um projeto que propõe um novo modelo de aproximação entre artistas, instituições culturais e espectadores. Estes últimos abandonam o seu papel tendencialmente passivo para participarem ativamente nos processos de programação cultural.

EntreMundos apresenta-se no Largo do Mercado 1º de maio dia 16 de junho às 21h30.

Simultaneamente, o Auditório Municipal Augusto Cabrita vai acolher a formação Do filme à música, coordenada pelo músico e cineasta António-Pedro no âmbito da terceira fase do projeto Odisseia. Destinada a jovens locais até aos 25 anos, a formação dará origem a uma curta-metragem (ainda sem título), que será exibida com música ao vivo no dia 24 de junho às 16h na Biblioteca Municipal.

A curta-metragem será a quinta realizada durante as formações Do filme à música, que já tiveram lugar em outros quatro municípios associados da Artemrede (Sesimbra, Moita, Oeiras, Almada) e que em julho chega também a Santarém.

Odisseia é um projeto da Artemrede cofinanciado pelo programa Partis da Fundação Calouste Gulbenkian, que aposta na formação artística. As duas primeiras fases centravam-se, respetivamente, no teatro e nas artes de rua. A terceira, que agora decorre, centra-se no cinema e da música. No final, as curtas-metragens resultantes das formações Do filme à música serão compiladas numa longa-metragem intitulada Curtas Migratórias.

Partilhe esta notícia