O deputado do PSD do distrito de Setúbal, Bruno Vitorino, considera que as promessas feitas pelos socialistas, em Orçamento de Estado, bem como pelo Secretário de Estado da Saúde em declarações recentes, de que o hospital do Seixal começaria a ser construído em 2019, é o prosseguir de uma “mentira compulsiva” que o PS tem feito ao longo dos anos.

 

“Aquando da eleição de José Sócrates, em 2005, o PS prometeu que o hospital do Seixal iria ser construído imediatamente, pois tinha assumido essa promessa antes, enquanto oposição. Durante a legislatura nada avançou. Em 2009, no final do mandato e em vésperas de novas eleições, organizaram cerimónias pomposas e caras de descerramento de placas e lançamento da primeira pedra”, recorda.

 

Bruno Vitorino sublinha que no final do ano passado foi garantido pelo Governo PS, BE e PCP que este novo hospital era uma prioridade e que era para avançar já. “Agora em 2016, vem o secretário de Estado da Saúde arrastar o início da construção dessa suposta prioridade para 2019. E no OE/2017 fala-se apenas em lançamento do projeto”.

 

“Com o anterior Governo, o PCP e o Presidente de Câmara exigiam a sua construção imediata, existiram abaixo-assinados, vigílias, deslocações à Assembleia da República. Agora com o Governo PS, PCP e BE a grande prioridade, que era necessidade imediata, poderá começar a ser construída em 2019”, refere ainda.

 

Bruno Vitorino acusa o PS de estar a “brincar com as populações, criando expectativas e prometendo algo que nunca irá sair do papel” e aponta o dedo ao PCP, acusando os comunistas de serem “coniventes com esta farsa”.

 

 

17 de Outubro de 2016

Partilhe esta notícia