O PSD do Montijo apresentou uma participação no Ministério Público e na Inspeção-geral de Finanças para que estas entidades averiguem da legalidade dos atos praticados pelos autarcas do PS, designadamente o presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, e o presidente da Junta do Montijo-Afonsoeiro, Fernando Caria.

Os social-democratas explicam, em comunicado, que, ao que tudo indica, o presidente da autarquia, bem como os vereadores socialistas, o presidente da Junta de Freguesia e restante executivo, “usaram o autocarro da Junta durante um passeio a Castelo de Vide”.

“Nesse passeio não só participaram, aparentemente, os referidos autarcas como familiares e amigos, quase todos ligados ao PS”, referem, acrescentando que o almoço terá sido “igualmente pago pela Junta de Freguesia, num valor a rondar os 500 euros”.

O PSD Montijo acusa Fernando Caria de transformar a Junta de Freguesia do Montijo-Afonsoeiro “num verdadeiro quiosque da Câmara Municipal, sem autonomia e sem rumo, não defendendo os montijenses”.

“Os autarcas do executivo PS  e da CDU tentam abafar o ocorrido e impediram, por exemplo, que os autarcas do PSD na Assembleia de Freguesia averiguassem da utilização do autocarro”, apontam ainda.

O PSD Montijo exige “total transparência na utilização dos bens públicos especialmente em momentos de crise e de tantas privações sociais”, apresentando por isso uma participação aos organismos competentes.