O deputado do PSD do distrito de Setúbal, Bruno Vitorino, quer saber se a Câmara Municipal da Moita já avançou com a permuta de terrenos com o Governo, para que a construção do novo posto da GNR possa avançar.

O social-democrata explica que foi a própria autarquia que no início deste ano apresentou uma proposta para permuta do antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários da Moita, que é pertença do Ministério da Administração Interna, com um terreno do município onde seriam construídas as novas instalações da GNR.

“Gostaríamos que a Câmara Municipal explicasse qual a razão da demora neste processo, uma vez que tanto o Governo como a GNR receberam com agrado esta proposta”., questiona.

Bruno Vitorino diz que a falta da decisão da autarquia no processo da permuta está a atrasar o início da construção do novo posto da GNR na Moita, estranhando esta questão quando “foi a própria Câmara Municipal que sugeriu a permuta de terrenos”.

O deputado do PSD diz que esta é uma situação que já poderia estar a ser resolvida, a exemplo do que se passa no Barreiro, onde nesta sexta-feira a ministra da Administração Interna se iá deslocar ao concelho para assinar um protocolo para a instalação de uma esquadra da PSP no centro da cidade.

“A esquadra da PSP vai ficar instalada no antigo edifício do Café Barreiro, sendo este espaço cedido pela Câmara Municipal através de um protocolo. Esta foi uma decisão que foi acordada entre a autarquia e o Governo, e que está a ser cumprida por ambas as partes. Ao contrário do que se passa na Moita, a autarquia barreirense não deixou arrastar o processo”, conclui.

Partilhe esta notícia