A Câmara Municipal do Seixal, a Junta de Freguesia de Corroios e a Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios estiveram hoje reunidos no terreno cedido pela autarquia em 2013 para a construção do Lar da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios, que apenas aguarda financiamento por parte do Governo para que as obras possam ter início.

Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal, referiu a este propósito que ”há cerca de 25 mil milhões de euros provenientes de fundos europeus, pelo que não se compreende como não foram ainda disponibilizadas as verbas necessárias para avançar com esta obra, que já tem a aprovação da Segurança Social e conta com o apoio da câmara municipal e da junta de freguesia e que apenas aguarda por uma linha de financiamento por parte do Governo, entidade que tem a responsabilidade de construir estes equipamentos”.

O autarca acrescentou ainda que “o concelho do Seixal é aquele que tem menos camas por habitante idoso no distrito de Setúbal e, provavelmente, mesmo no país.  Esta é uma obra de cerca de 4 milhões de euros, entre o edifício e os arranjos exteriores, que vem servir os cerca de 50 mil habitantes da freguesia de Corroios que não dispõem de uma única cama da rede solidária”.

Joaquim Santos considerou ainda que a saúde e a construção de lares de idosos deveriam ser as grandes prioridades no investimento dos fundos europeus, pelo que “uma vez que o Seixal está no mais baixo nível de cobertura de camas da rede solidária no que se refere a lares, pois apenas dispomos de 2 equipamentos, o que corresponde a 128 camas, consideramos que o Seixal deveria ser uma prioridade, pelo que não faz sentido que não sejam aplicadas estas verbas na construção deste lar em Corroios”.

Sobre o passo que se segue, o autarca informou que “a autarquia vai enviar novamente uma carta ao ministro da Solidariedade Social e ao ministro das Infraestruturas, para relembrar que as verbas dos fundos europeus devem ser aplicadas em equipamentos sociais prioritários como é o caso do lar de idosos de Corroios”.

Por sua vez, Eduardo Rosa, presidente da Junta de Freguesia de Corroios, declarou que “somos uma freguesia jovem, mas também temos os nossos idosos, aqueles que ajudaram a crescer Corroios, a quem temos que dar a merecida atenção, para que tenham uma velhice o melhor possível, depois de uma vida de trabalho. Acredito que a força da população conseguirá ganhar esta batalha tão importante para a freguesia de Corroios e para o concelho do Seixal”.

Já Manuel Silva, presidente da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios, referiu que “já temos o terreno cedido pela Câmara Municipal do Seixal, já temos o projeto também com a aprovação da Segurança Social e aguardamos que o Governo desbloqueie a parte financeira para que o lar seja uma realidade, pois a nossa população necessita desta infraestrutura”.

Partilhe esta notícia