A organização Soroptimist International – União de Portugal (SIUP) celebrou o seu aniversário, em Setúbal, no dia 14 de Maio, tendo o programa incluído a atribuição do “Prémio Teresa Rosmaninho – Soroptimista Jovem Líder 2016” a uma jornalista de Setúbal pelo seu currículo e o percurso profissional, com destaque para o projeto GARRRBAGE, que Recolhe, Reabilita e Reutiliza Bens Aproveitáveis.

O prémio é atribuído bienalmente e tem um âmbito nacional, visando distinguir mulheres que se tenham destacado na vida cívica e comunitária. De entre as candidaturas apreciadas pelo júri, foi escolhida a candidata apresentada pelo Clube Soroptimist de Setúbal, que reconheceu no perfil da jornalista Helena de Sousa Freitas “uma personalidade multifacetada, obreira de vários projetos comunitários na região”, segundo referiu Fátima Évora, atual presidente do Clube de Setúbal.

O GARRRBAGE é um projeto eco-social com uma significativa vertente ambiental, tendo vendido, em ano e meio, dezenas de móveis recuperados ou criados a partir de matéria-prima descartada que, de outra forma, teria o lixo como destino. Esta iniciativa tem ainda uma relevante componente social, na medida em que mantém ocupadas diversas pessoas do bairro da Bela Vista, que ali desenvolvem talentos (carpintaria, pintura, etc.) e convivem com outros moradores, contribuindo para o reforço dos laços comunitários.

Na entrega do prémio, com valor pecuniário simbólico, Helena Monteiro de Castro, atual presidente da SIUP, destacou o papel de Teresa Rosmaninho, “uma mulher notável, que esteve sempre na vanguarda do seu tempo, a homenagem que fazemos a esta jovem mulher líder com é um tributo às duas e motivo de inspiração para todos nós”.

 

 

 

Informação complementar:

Soroptimist International

O Soroptimist International (SI) é uma organização internacional constituída por mulheres de profissões diversas, fundada em 1921, em Oakland, na Califórnia. Tem atualmente cerca de 93.000 membros distribuídos por 126 países. O SI é uma das poucas ONG com “General Consultative Status” junto das Nações Unidas.

O Clube Soroptimist de Setúbal representa a organização nesta região e desenvolve trabalho de apoio à comunidade, essencialmente através de parcerias com outras entidades que atuam melhor conhecem as carências da população da região e atuam de forma direta e especializada no terreno, com destaque para a Santa Casa da Misericórdia de Azeitão, SEIES – Sociedade de Estudos e Intervenção em Engenharia Social, CRL e a Caritas (Restaurante Social da paróquia Nossa Senhora da Conceição).

A organização procura contribuir para a construção de um mundo onde as mulheres possam atingir o seu potencial individual e coletivo; concretizar as suas aspirações e ter uma voz igual na criação de comunidades fortes e tranquilas em todo o mundo. Tem objetivos de atuação em cinco áreas: (1) EDUCAÇÃO – Aumentar o acesso a oportunidades formais e não-formais de aprendizagem; (2) EMPOWERMENT – Melhorar o acesso à capacitação econômica e a oportunidades sustentáveis para o emprego, promovendo a equidade de género. (3) COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – Eliminar a violência contra as mulheres e meninas e garantir a sua participação na resolução de conflitos. (4) SAÚDE – Assegurar a segurança e qualidade alimentar e acesso ao mais alto nível possível de saúde. (5) SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL – Contribuir para a utilização sustentável dos recursos naturais e minimização dos efeitos das alterações climáticas.

 

Teresa Rosmaninho

Teresa Rosmaninho (1955-2011) foi uma acérrima defensora dos Direitos Humanos, em especial dos Direitos das Mulheres. Presidente fundadora do Clube Soroptimist International Porto Invictae, criou e desenvolveu o Porto d’Abrigo, uma das primeiras casas para mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal.

Foi igualmente responsável pela conceção e Direcção do Projeto INOVAR, do Ministério da Administração Interna, que teve por objetivo principal a promoção da qualidade do atendimento das polícias aos cidadãos em geral e às vítimas de crime em particular, desenvolvendo serviços especializados para grupos com necessidades específicas, caso de mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, turistas, idosos e cidadãos com dificuldades acrescidas.

 

Helena de Sousa Freitas

Helena de Sousa Freitas iniciou a ação cívica e de voluntariado no início dos anos 90, na Escola Secundária do Viso (actual ES 2,3 Lima de Freitas), em Setúbal, na sequência da fundação do Clube do Ambiente, Saúde e Biologia naquele estabelecimento de ensino.

Posteriormente tornou-se voluntária na delegação local da Quercus, integrou a Caprosado – Comissão Ambiental Proteger o Sado, o Clube Jovem “CultuNatura”, bem como o programa “Jovens Voluntários para a Solidariedade”. Interessou-se também pela luta contra a incineração de resíduos perigosos, integrando a Coordenadora Nacional Contra os Tóxicos, e foi co-fundadora do GISA – Grupo de Intervenção e Sensibilização Ambiental.

 

 

 

Partilhe esta notícia