Aquele momento arrepiante em que o telemóvel vai direitinho ao chão e o ecrã fica estalado pode passar à história em breve.

Com a utilização de elétrodos transparentes, investigadores da Universidade de Akron, nos Estados Unidos, inventaram um ecrã à prova de encontros imediatos com a superfície terrestre.

Atualmente as superfícies touch de cristal líquido e plasma são revestidas com óxido de índio, matéria que além de dispendiosa, é frágil e não suporta o desafio de ir, involuntariamente, direitinha ao chão.

Além de tornar os ecrãs mais resistentes, o processo, que envolve malhas de elétrodos metálicos e camadas de polímero, tem a vantagem de ser mais barato que o óxido de índio.

 

Fernando Valente : www.buzzstop.pt