As Comissões de Utentes de Saúde do Seixal e Almada convocaram uma concentração para 24 de janeiro, às 16h30, junto ao Hospital Garcia de Orta, com o objetivo de exigir do Governo e da Administração do referido Hospital, o cumprimento do direito de acesso aos cuidados de saúde.

Em comunicado, as Comissões referem que nos últimos dias ocorreram duas mortes nas urgências do Hospital Garcia de Orta “por falta de assistência médica atempada”.

O presidente da autarquia do Seixal, Joaquim Santos, confirmou que estará presente na concentração.

Recorde-se que, a CM do Seixal aprovou, no passado dia 15 de janeiro, uma tomada de posição contra o agravamento das condições de acesso da população do Seixal aos cuidados de saúde, uma vez que, de acordo com o município, “nas últimas décadas há uma degradação efetiva dos serviços públicos de saúde, com o encerramento de serviços, a concentração de valências e departamentos, a diminuição dos horários de funcionamento das unidades de saúde e a falta de investimentos que permitam qualificar o Sistema Nacional de Saúde”.

A autarquia recorda ainda, em comunicado, que, no dia 16 de dezembro, as Comissões de Utentes, Movimento Associativo Popular, autarquias e população do Concelho do Seixal entregaram na Assembleia da República 8.235 assinaturas a exigir mais equipamentos e serviços de saúde no município com destaque para o Hospital no concelho do Seixal.

“A falta de meios e equipamentos de saúde no Concelho do Seixal, onde sobressai os mais de 40 mil utentes sem médico de família e a insuficiente capacidade de resposta do HGO, bem como a não construção do Hospital no Concelho do Seixal, têm significado um prejuízo acrescido para os doentes e população da região”, salienta a autarquia, acrescentando que “a política seguida pelos sucessivos governos tem demonstrado um profundo desrespeito pelas populações do Seixal e Almada”.

Partilhe esta notícia