A recém eleita Comissão Concelhia do PCP no Concelho de Sesimbra reuniu pela primeira vez, no passado dia 13 de fevereiro, tendo procedido à eleição do novo Executivo da Concelhia (Artur Borges, Carlos Soromenho, Fernando Patrício, Francisco Cordeiro, Francisco Vidal, José Braga, Sandra Carvalho, Zacarias Lourenço e Mário Peixoto) tendo também sido atribuídas tarefas aos membros da Concelhia.

Foi feita uma análise da situação política nacional e internacional.

No plano nacional destaque para os dados divulgados pelo INE referentes ao 4.º trimestre de 2014, que confirmam que o pouco crescimento de emprego e a redução de desemprego resulta não da criação de emprego pelos sectores produtivos mas sim na sua quase totalidade da colocação dos trabalhadores desempregados em estágios e cursos de formação bem como da integração na administração publica de muitos trabalhadores como CEI(s).

Entre o quarto trimestre de 2013 e 2014 o número de desempregados reduziu em 109700. Mas os empregos criados foram de apenas 22700 o que quer dizer que 87000 trabalhadores portugueses deixaram de ser considerados desempregados, mas nem por isso encontraram emprego. Como neste período a população residente com idade entre os 15 e os 44 anos baixou em 68000 e a população inactiva aumentou 26400 não é difícil de perceber que a esmagadora maioria destes trabalhadores terá emigrado ou desistido de procurar emprego.

Se não se subtraíssem das estatísticas do desemprego os mais de 166 mil trabalhadores desempregados em estágios e cursos de formação a taxa de desemprego seria de 16,7%.

Grave também é ver nestas estatísticas o número de crianças que a noite se vão deitar com fome.

1 em cada 4 portugueses vive abaixo do limiar da pobreza.

No plano partidário foram discutidas questões de organização do Partido bem como as lutas que se aproximam.

A Comissão Concelhia o PCP volta a afirmar a exigência da construção de 2 novos Centros de Saúde em Sesimbra e na Quinta do Conde; da nova Escola Secundaria da Quinta do Conde; do novo Hospital Público do Seixal; exigimos igualmente a construção do novo Tribunal de Sesimbra e a disponibilização de verbas por parte do governo para o apoio aos pescadores durante o período de defeso (paragem) da pesca da sardinha.

O PCP assume-se como a verdadeira alternativa patriótica e de esquerda nas próximas eleições em contrate com as políticas de direita dos últimos 38 anos de PS, PSD e CDS que conduziram o país ao buraco em que se encontram.

“No concelho e no país, Trabalho, Honestidade e Competência, soluções para uma vida melhor. Dá força e luta com o PCP por uma alternativa de esquerda, para que não fique tudo na mesma.”

Foi ainda abordada a recolha de fundos para compra da Quinta do Cabo e o apelo a participação e mobilização para as lutas que se aproximam.

28 Fevereiro Encontro Nacional do PCP em Loures.

5 Março (18h/20h) vigília em frente ao Hospital de Setúbal promovido pelas comissões de utentes de saúde de Palmela, Sesimbra e Setúbal.

7 Março 15h na Praça do Município, grande Manifestação a CGTP contra a exploração e o empobrecimento.

 

 

22 Março, 9ª Assembleia da Organização Regional de Setúbal.

Partilhe esta notícia