O treinador dos sadinos, no final da partida, admitiu que a equipa cometeu erros frente ao Rio Ave. Contudo, reiterou que a atuação do árbitro Nuno Almeida, da AF Algarve, teve influência no mau resultado do V. de Setúbal (0 – 2) na primeira jornada da Liga, em Vila do Conde.

“Fizemos uma primeira parte conseguida, em que tomámos conta do jogo e poderíamos ter marcado. Depois o jogo entrou numa fase má, com três expulsões e outras más decisões”, explicou Domingos Paciência.

“Temos responsabilidade de não marcar golos e cometermos erros, ao sofrer de bola parada. Não estou satisfeito com a equipa, mas o árbitro também não deve estar com o que fez. Foram demasiadas situações que nos prejudicaram. O Rio Ave, com 10, acaba por ganhar o jogo em duas bolas paradas e temos de nos culpar por isso, mas a equipa perdeu estabilidade com as decisões de arbitragem. Não quero ser beneficiado, mas também não quero ser prejudicado”, concluiu o técnico do Vitória de Setúbal.

Partilhe esta notícia