Com todas as exposições inauguradas e abertas ao público, a decorrer em Setúbal durante o mês de junho e início de julho, prossegue com um programa de atividades que inclui, ainda, encontros com ilustradores portugueses.

 

Através do ciclo Muito Cá de Casa, promovido ao longo do ano na Casa da Cultura, reuniram-se na sexta-feira à noite o ilustrador António Jorge Gonçalves, o investigador Jorge Silva e o editor João Paulo Cotrim, curador do certame.

 

“Ilustração Hoje” foi o tema do debate informal, moderado por José Teófilo Duarte, sobre o papel social das ilustrações, no qual os convidados, sem que tenham chegado a conclusões, perceberam que partilham a perspetiva de que a ilustração é sempre uma manifestação estética de opiniões.

 

“Pavia” é o título da exposição póstuma de Manuel Ribeiro de Pavia, inaugurada no sábado e patente na Galeria Municipal do 11 até 2 de julho.

 

O artista plástico natural do Alentejo é uma das principais figuras do período neorrealista da ilustração portuguesa e a mostra presente em Setúbal, além de traçar uma retrospetiva do trabalho de Manuel Ribeiro Pavia, apresenta obras originais nunca antes vistas em público.

 

A exposição pode ser vista de terça a sexta-feira, das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Aos sábados está aberta apenas no período da tarde.

 

Também no sábado, mas no cais 3 do porto de Setúbal, foi inaugurada a exposição “Anúncios Classificados (1865-1960)”, da coleção do investigador Jorge Silva.

 

Trata-se de uma seleção alargada de anúncios ilustrados pelos melhores artistas portugueses, que pode ser vista de terça-feira a domingo, das 15h00 às 19h00.

 

“Ilustração Portuguesa” é outro ponto alto da Festa da Ilustração, mostra inaugurada, igualmente, no sábado, no Convento de Jesus.

 

Esta é a terceira edição da exposição que é quase um evento dentro da própria Festa da Ilustração, pois revela os melhores trabalhos dos ilustradores portugueses ao longo do último ano, neste caso, 2016.

 

 

Patente até 2 de julho, exibe cerca de 150 ilustrações da autoria de 80 artistas nacionais, selecionadas entre um conjunto de obras de referência de diferentes plataformas comunicacionais, casos da imprensa, internet, literatura e exposições.

 

A mostra pode ser vista de terça-feira a sábado das 10h00 às 18h00 e domingo das 15h00 às 18h00, horários observados noutra exposição inaugurada no sábado, no Convento de Jesus, “TPC”.

 

Esta é uma iniciativa que divulga os trabalhos de ilustração de alunos das escolas superiores de artes do país.

 

Representantes de todos os cursos superiores de artes em Portugal, dedicados à ilustração, têm trabalhos inscritos na mostra “TPC”, patente, também, até 2 de julho.

 

No cais 3 do porto de Setúbal há ainda tempo para visitar “Ilustra 33”, exposição de coletiva de 33 artistas portugueses, inaugurada sábado e que pode ser admirada até 2 de julho, entre as 15h00 e as 19h00, de terça-feira a domingo.

Partilhe esta notícia