A Juventude Popular do Barreiro (JP Barreiro) recebeu hoje resposta  por parte do Ministério do Ambiente, após pedido de esclarecimento  enviado em Junho passado e nova insistência já em Outubro, após  continua degradação do serviço de transporte fluvial da Transtejo e  Soflusa e falta de cumprimento da promessa de abertura de concurso  para aquisição de novos navios.

“Achamos surpreendente, para não dizer lamentável, que um ministro que  está em funções há mais de três anos continue a justificar-se da  situação actual do serviço de transporte fluvial do Tejo com governos  anteriores” referiu o Presidente da JP Barreiro, Hélder Leal  Rodrigues, após dar conta dos esclarecimentos prestados pelo ministério.

De acordo com a tutela, na resposta enviada à estrutura concelhia, a  degradação do serviço resulta “do desinvestimento histórico efectuado  na manutenção e modernização dos navios”. O Ministério do Ambiente  reiterou, também, que se compromete a melhorar as condições do serviço  fluvial, sem adiantar prazos para a sua concretização.

“O Sr. Ministro do Ambiente deve estar esquecido que, em Abril  passado, prometeu a abertura de um concurso para a aquisição de dez  novos navios, a iniciar no Verão passado, bem como da promessa do  Primeiro-Ministro, há mais de um ano, do desbloqueio de dez milhões de  euros para a manutenção dos navios actuais. Afinal, quando virá esse  grande investimento?” concluiu o líder da estrutura jovem barreirense,  Hélder Leal Rodrigues, que garante não desistir na melhoria dos  transportes públicos e mobilidade dos barreirenses, prometendo  novidades muito em breve.

Partilhe esta notícia