Câmara Municipal do Barreiro (CMB), Baía do Tejo e Galp assinaram, na tarde de ontem, terça-feira, 3 de junho, um acordo que visa a requalificação urbana da Avenida das Nacionalizações, no Lavradio. O acordo, firmado num protocolo tripartido, prevê a construção de uma grande rotunda junto à entrada das instalações da Baía do Tejo e a um posto de abastecimento de combustíveis, e uma segunda rotunda, mais pequena, no cruzamento entre a Avenida e a Rua dos Resistentes Antifascistas (com acesso à Avenida Joaquim José Fernandes). Está, ainda, previsto o arranjo da estrada entre as duas rotundas e alguns reajustes urbanos no interior do território do parque empresarial. A obra deverá avançar ainda este ano. Demorará cerca de nove meses.

Os protocolos foram assinados no Museu Industrial da Baía do Tejo. Marcaram presença na sessão o Presidente da CMB, Carlos Humberto de Carvalho, o Presidente do Conselho de Administração (CA) da Baía do Tejo, Jacinto Pereira, o Vogal do CA da Baía do Tejo, Sérgio Saraiva, e da Galp, os responsáveis do Negócio de Retalho, Jorge Carvalho, e do Negócio de Combustíveis, Carlos Martins.

Impacto positivo para toda a população

A ação de requalificação urbana da Avenida das Nacionalizações “surge com o objetivo de melhorar as acessibilidades e a situação rodoviária em toda esta zona da cidade – algo que terá um impacto positivo para toda a população e, em particular, para os clientes da Baía do Tejo e para o próprio Parque Empresarial do Barreiro, que se tornará, assim, cada vez mais capaz de atrair e acolher novas empresas”, justificou o Presidente do CA da Baía do Tejo, reconhecendo que “os nossos territórios têm a sua génese no ADN industrial”.

Jacinto Pereira defendeu que “a capacidade de atração de investimento destes territórios seria decisivamente ampliada caso projetos como a instalação do novo Terminal de Contentores de Lisboa viessem a concretizar-se no Barreiro, como parece ser uma das opções em análise”, propiciando “uma dinamização económica clara de toda a Região”.

Melhorar condições de acessibilidade e segurança rodoviária

Um dos grandes “sentidos” da assinatura deste Protocolo prende-se com a possibilidade da Galp poder “contribuir para o desenvolvimento deste Município, em particular para a melhoria das acessibilidades”, afirmou o Responsável do Negócio de Retalho da Galp. “Permite-nos, ainda, darmos o nosso contributo a essas populações, melhorarmos as condições de acessibilidade e de segurança rodoviária”, acrescentou Jorge Carvalho.

Obra com alguma complexidade técnica

É uma “obra de valor significativo, tem alguma complexidade técnica, não tanto a parte rodoviária mas a parte das infraestruturas de águas, saneamento, etc.”, explicou, no final da sessão, o Presidente da CMB.

De acordo com Carlos Humberto de Carvalho, com o arranque da intervenção, levantam-se questões relacionadas com o trânsito. Atualmente, reconheceu, já há períodos de tráfego muito intenso, particularmente na direção dos portos ali existentes. “Estão-se a estudar soluções alternativas para o período de obra”, adiantou.

Com esta intervenção, será ampliado o acesso ao Parque Empresarial, junto à gasolineira. Carlos Humberto de Carvalho e Jacinto Pereira estão de acordo que a Avenida das Nacionalizações é uma das vias centrais, estruturante, de acesso ao Parque.

Esta iniciativa inseriu-se na programação de “Barreiro em Desenvolvimento – Roteiro” – que “dedica” junho às questões do desenvolvimento económico no Concelho do Barreiro (+INFO:

http://www.cm-barreiro.pt/pt/conteudos/noticias+e+eventos/noticias/BARREIRO+EM+DESENVOLVIMENTO-ROTEIRO-JUN2014.htm).

Fonte: CMBarreiro

Partilhe esta notícia