Vai ser conhecido em outubro deste ano o vencedor da 11.ª edição do Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca, que conta com um total de 72 obras a concurso. Os autores representam todo o território nacional (à exceção das regiões autónomas), com destaque para duas obras enviadas do estrangeiro – uma do Brasil e outra do Reino Unido.

 

O júri da Prémio é constituído por três membros de reconhecida idoneidade intelectual, convidados pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém: José Correia Tavares (Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Escritores), João Morales (jornalista e crítico literário) e Paula Rodrigues (professora).

 

O concurso bienal distingue uma coletânea de contos originais, escritos em língua portuguesa, por autor maior de idade, natural de qualquer país que integre a comunidade lusófona.

 

Ao instituir o Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca, o Município de Santiago do Cacém presta homenagem ao grande escritor santiaguense, figura incontornável da literatura portuguesa, e à sua obra, sobretudo através da forma narrativa do conto, em que o autor revelou toda a sua excelência. E, simultaneamente, contribui para a revelação de novos criadores na nossa língua que é garante da soberania nacional e elemento essencial do património cultural português.

 

Partilhe esta notícia