A Câmara Municipal do Barreiro assinou, ontem, 30 de maio, os contratos de subconcessão de uso privativo dos antigos Armazém de Víveres e Dormitório, com a IP Património – Administração e Gestão Imobiliária. Os dois edifícios estão situados junto à Estação do Barreiro A. O Armazém de Víveres será utilizado para a instalação da Assembleia Municipal e para a realização de iniciativas culturais e outras atividades de interesse municipal. No caso do terreno e edifício do antigo dormitório, o contrato prevê a instalação de um estabelecimento de alojamento local.

O Presidente do Conselho de Administração da IP Património, Carlos Fernandes, considera que este “é um passo relevante na recuperação do património ferroviário do Concelho”. Referiu que a recuperação deste património pode ter uma função importante no desenvolvimento do Barreiro. “Estamos a fazer política pública e a descentralizar”, concluiu.

O Presidente da CMB, Frederico Rosa, recordou a longa tradição ferroviária do Barreiro e salientou que a recuperação deste património irá possibilitar o seu usufruto por parte da população. No que respeita ao edifício do dormitório, poderá ser alvo de investimento privado. O armazém de víveres será uma “Casa da Cidadania”, onde ficará instalada a Assembleia Municipal e acolherá iniciativas de índole cultural. Implicará um investimento de cerca de 750 mil euros e possibilitará a “reconfiguração de toda aquela zona e a ligação à Rua Stara Zagora”.

O Autarca informou que o próximo passo será relativamente à antiga estação dos barcos.

Partilhe esta notícia