Visitado por cerca de 100 mil pessoas por ano, o Castelo de Palmela vai ter melhores condições de fruição. O Município de Palmela adjudicou a empreitada para a criação de percursos acessíveis no Castelo de Palmela, por cerca de 356.700 euros.

Com o intuito de melhorar as acessibilidades deste monumento nacional e garantir a circulação de todas/os as/os cidadãs/ãos sem limitação de barreiras físicas, a obra contempla a criação de percursos acessíveis (maioritariamente em pedra) e a utilização de pavimentos confortáveis e antiderrapantes, que permitirão a  visitação de pessoas a pé, em cadeiras de rodas ou com carrinhos de bebé.

Nos locais onde não for possível desenvolver estes percursos, devido ao relevo do terreno, serão criadas rampas e um grande passadiço metálico, devidamente enquadrado no local, através da adoção de uma linguagem discreta e contemporânea. As zonas verdes também serão valorizadas, com recurso a espécies autóctones.

Esta empreitada é cofinanciada pelo PORLisboa 2020 e está inserida no CAFA – Castelos e Fortalezas da Arrábida, uma candidatura que potencia o oferta turística da região e reúne objetivos de valorização patrimonial, paisagística e social.

Partilhe esta notícia