É revelada hoje a programação da OUT.RA Música (ciclos de programação regular organizados pela OUT.RA – Associação Cultural em parceria com várias entidades do Barreiro) para o primeiro trimestre de 2016.

Nela, destacam-se a vinda ao Barreiro do duo dos norte-americanos Chris Corsano e Joe McPhee, uma dupla com mais de uma década de trabalho conjunto nas áreas mais livres do jazz, e que une aquele que é, quase indiscutivelmente, o mais talentoso percussionista da nova geração (Chris Corsano) a um histórico saxofonista da tradição de vanguarda afro-americana (Joe McPhee). Este concerto terá lugar no dia 13 de Fevereiro, pelas 22h30, no Velvet Be Jazz Club.

Antes ainda, destaque também para o regresso, mais de cinco anos depois, do guitarrista Tó Trips ao Barreiro para um concerto a solo. O fundador dos celebrados Dead Combo virá apresentar o seu aclamado disco “Guitarra Makaka: Danças a um Deus Desconhecido”, lançado este ano. O espectáculo acontecerá a 22 de Janeiro, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, e os bilhetes encontram-se já à venda no local e no Posto de Turismo Municipal (Mercado 1º de Maio).

Ainda em Janeiro (dia 30) o Velvet Be Jazz Club acolhe também a primeira apresentação pública do trabalho de três nomes incontornáveis do jazz nacional: o percussionista Gabriel Ferrandini, o pianista Rodrigo Pinheiro e o saxofonista Pedro Sousa. Nesta noite apresentar-se-ão também os irmãos dinamarqueses Asger e Holger Hartvig, dois artistas multidisciplinares que, após uma presença no OUT.FEST 2014 (onde um deles integrou a formação de palco do britânico Dean Blunt), se encontram a residir na cidade.

Em Março, é a vez do multi-instrumentalista argentino Alan Courtis desenvolver, na cidade, uma residência / workshop para Pessoas com Necessidades Especiais, em parceria com a Associação NÓS, que culminará com uma apresentação pública também no Velvet Be Jazz Club (dia 5). Esta residência, em relação à qual a OUT.RA promete mais detalhes nas próximas semanas, estará ainda aberta a candidaturas por parte de músicos locais ou nacionais que pretendam participar e aprender as metodologias a utilizar pelo músico sul-americano.

A propósito ainda da vinda de Alan Courtis, será exibido, a 27 de Fevereiro, no Cine Clube do Barreiro, o documentário “Buscando a Reynols” que retrata a história da banda Reynols, da qual o músico é membro fundador, e que se destacou não apenas pelas suas inúmeras colaborações com figuras de ponta da música experimental mundial, como também por contar nas suas fileiras com o músico Miguel Tomasín, portador de Síndrome de Down.

O ciclo de cinema mensal realizado em parceria com o Cine Clube completa-se com a exibição de “Autoluminescent: Rowland S. Howard”, sobre o guitarrista australiano membro dos Birthday Party, de Nick Cave (9 de Janeiro) e com o filme-manifesto, estreado no Doc Lisboa 2015, “They Will Have to Kill Us First: Malian Music in Exile”, sobre a influência do fundamentalismo islâmico na música e nas artes no Mali, país de músicos de renome internacional como Khaira Arby, Toumani Diabaté ou Songhoy Blues (19 de Março).
O ciclo de programação OUT.RA Música resulta do financiamento da Direcção-Geral das Artes, e é realizado em parceria com a Escola de Jazz do Barreiro, Cine Clube do Barreiro e Câmara Municipal do Barreiro.

Partilhe esta notícia