A Deputada Heloísa Apolónia, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Saúde, sobre a demissão do diretor do serviço de oncologia do Hospital do Barreiroque alega degradação do serviço prestado aos doentes por falta de meios e recursos humanos.

 

Pergunta:

 

Segundo veio a público, o diretor do serviço de oncologia do Hospital do Barreiro demitiu-se, depois de ter estado anos a chamar a atenção para os vários episódios que aproximaram os serviços de uma rutura e para o agravamento da situação que gerou muitas vezes incapacidade de resposta às necessidades dos doentes, nomeadamente nas consultas de decisão terapêutica.

 

Esta demissão alega dificuldades significativas no funcionamento do serviço de oncologia, para o que concorre em grande medida a falta de recursos humanos especializados. Faltam médicos especialistas, saíram dois, que faziam falta no serviço, e assim se manteve a carência de pessoal. Para além disso, dos cinco especialistas (número insuficiente) tem-se verificado uma rotatividade, um ‘entra e sai’, que não gera a estabilidade relevante para os próprios doentes.

 

Ao longo dos anos, e perante estas situações, a administração do Centro-Hospitalar não tomou medidas para colmatar essas graves carências, o que levou a que a prestação de cuidados de saúde aos doentes oncológicos fosse ficando cada vez mais comprometida. A gravidade da continuada degradação do serviço em causa, merece-nos a procura de esclarecimentos junto do Governo.

 

Assim, o Grupo Parlamentar Os Verdes solicita ao Senhor Presidente da Assembleia da República que, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, remeta a presente Pergunta ao Ministério da Saúde, para que me possam ser prestados os seguintes esclarecimentos:

 

  1. Confirma que o diretor do serviço de oncologia do Hospital do Barreiro se demitiu pelas razões acima expostas?
  2. Que avaliação faz o Ministério do serviço de oncologia do hospital do Barreiro?
  3. Que diligências pensa o Governo tomar, no sentido de garantir que o serviço de oncologia daquele hospital tem o número de médicos especialistas necessário ao funcionamento adequado do serviço, o mesmo é dizer à resposta eficaz prestada aos doentes?
  4. Como será resolvida a situação da demissão do diretor de serviço que, segundo foi tornado público, deixou os doentes muito preocupados?

 

 

O Grupo Parlamentar Os Verdes

Partilhe esta notícia