Luísa Ferreira vence na categoria de Melhor Trabalho de Fotografia

Luísa Ferreira, docente de Fotojornalismo na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE/IPS), recebeu esta quarta-feira, dia 27, no Centro Cultural de Belém, o Prémio Autores 2019, na categoria Artes Visuais – Melhor Trabalho de Fotografia.

O galardão, promovido pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), foi atribuído à exposição “Branco”, grande mostra individual, patente na Galeria Monumental entre setembro e outubro de 2018, que revelou cerca de 80 imagens, na sua maioria inéditas, descritas pela autora como “um projeto íntimo”, e “uma escrita fotográfica que pode ser invisível para o outro”.

“Agradeço a todos os que me constroem. Dedico o prémio a quem me tem estimulado e acompanhado nas minhas variações pela fotografia. Desejo o melhor para nós e tenho saudades de pessoas e de momentos que não se repetem. A fotografia como fragmento palpável permite dizer ‘isto foi’”, afirmou, em reação ao prémio. 

Atualmente fotógrafa independente, Luísa Ferreira integrou a equipa de fotojornalistas fundadores do jornal “Público” (1989-1996) e foi correspondente da agência de notícias Associated Press (1996-1998). Mestre em Design e Cultura Visual pelo IADE-ESD, expõe individualmente desde há 30 anos, com trabalhos tão diversos como “Há quanto tempo trabalha aqui?”, sobre as lojas antigas de Lisboa e as pessoas que as habitam, “Fora de jogo”, no âmbito do Euro2004, e “Capitão Goma”, em torno do universo da infância.

O Prémio Autores visa reconhecer, numa gala anual, os criadores portugueses que se distinguiram nas áreas de Televisão, Dança, Rádio, Artes Visuais, Literatura, Teatro, Cinema e Música.

Fotos: Inácio Ludgero/SPAUTORES

Partilhe esta notícia