Um conjunto de intervenções de requalificação urbana em curso permite melhorar as condições acessibilidade, lazer e segurança pedonal e rodoviária nos bairros dos Pescadores e Grito do Povo, em Setúbal, numa empreitada orçada em perto de 1,7 milhões de euros.

 

Os trabalhos, que devem ficar concluídos em janeiro de 2019, incluem a criação de zonas de lazer, de estadia e de circulação, assim como áreas de enquadramento que contribuam para uma maior versatilidade de usos do espaço público e em condições favoráveis de maior conforto urbano.

 

A implantação de uma estrutura verde adequada às características dos locais alvo de intervenção e com baixas exigências de manutenção, assim como a otimização dos sistemas de gestão e manutenção são intervenções contempladas na operação impulsionada pela Câmara Municipal de Setúbal.

 

A obra de arquitetura paisagista nos bairros dos Pescadores e Grito do Povo tem por finalidade a dinamização dos espaços, através do aproveitamento dos recursos naturais existentes.

 

Com o objetivo de promover a ligação entre os dois bairros típicos da cidade, vai ser criado um corredor verde com via pedonal numa zona descaracterizada e abandonada, sobretudo utilizada para depósito de resíduos.

 

A requalificação do eixo que liga a Avenida Nossa Senhora do Carmo à Rua Quinta Alves da Silva é outra intervenção em destaque, a qual tem como objetivos resolver os problemas de estacionamento e de acessibilidades pedonais e rodoviárias.

 

Os trabalhos nesta via incluem criação de novos lugares de estacionamento e melhoria da rede viária e dos acessos pedonais, bem como da iluminação pública. Está também prevista a colocação de novo mobiliário urbano e de um espaço dedicado às crianças, com equipamento infantil.

 

As intervenções a realizar na Rua de São Pedro também são de realçar, uma vez que permitem resolver problemas de mobilidade e dotar aquela zona de melhores condições de segurança e de conforto, quer pedonal, quer rodoviário.

 

A “Requalificação Urbana do Bairro dos Pescadores e Grito do Povo”, investimento de 1.695.163,64, acrescido de IVA, é uma operação com financiamento de 50 por cento, no âmbito do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano e impulsionada ao abrigo do Lisboa 2020 – Programa Operacional Regional de Lisboa.

 

 

Partilhe esta notícia