A AIM CIALA, empresa líder de Santiago do Cacém, foi a vencedora da primeira edição do Prémio Fausto Correia, entregue na passada quinta-feira, no evento de comemoração do Centenário da Caixa de Crédito Agrícola da Costa Azul, sobre a importância da simplificação de procedimentos, e o peso que o excesso de burocracia coloca sobre empresas e cidadãos. A empresa distinguiu-se pela sua aposta permanente na inovação e na tecnologia mais avançada do sector.

A empresa, fundada em 1997, conta hoje com três centros, em Santiago do Cacém, Benedita e Vendas Novas, com sucessivas ampliações em função da crescente procura. Em resultado da necessidade estratégia, optou em 2006 por se associar ao grupo internacional AIM Worlwide, especializado em serviços de reprodução e difusão genética. Esta parceria permitiu a inclusão dos animais portugueses numa base de dados mundial, que possibilita o cruzamento de dados para aconselhamento relativamente à selecção genética para aumento da qualidade (muscular, número de leitões nascidos).

Hoje, a AIM CIALA é líder de mercado nacional e empresa de referência para o sector da suinicultura, com fortes investimentos em infraestruturas, tecnologia, inovação e formação. Foi o primeiro Centro de Inseminação Artificial certificado em Portugal, com elevado grau de biossegurança.

A empresa é responsável por quase metade dos porcos nascidos em Portugal, onde a inseminação artificial é o método utilizado pela generalidade dos suinicultores.

O sector da suinicultura representa para a economia nacional um volume anual de 600 milhões de euros, sendo responsável por um quinto de toda a pecuária. A exportação tem um peso significativo, com empresas a exportar tanto animais como genética, num sector que tem deixado de ser tradicional e acompanhado a evolução técnica internacional.

O prémio foi entregue por Jorge Coelho, antigo Ministro da Administração Interna, e Jorge Nunes, Presidente do Crédito Agrícola da Costa Azul, numa Conferência de comemoração do Centenário da instituição, onde se debateu a burocracia e suas consequências.

Partilhe esta notícia