Cada euro investido nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) dos municípios de Idanha-a-Nova, Macedo de Cavaleiros, Montijo e Peniche gera, no mínimo e em média, 2,46 euros de benefícios sociais, revela um estudo da CNIS.

As conclusões fazem parte do estudo “Impactes Económico e Social das IPSS”, encomendado pela Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS), que teve por objetivo demonstrar a mais-valia destas instituições, tendo por base dois concelhos do interior e dois concelhos do litoral.

De acordo com a assessora da CNIS Palmira Macedo, o estudo concluiu que, no total das IPSS dos quatro municípios em análise, “cada euro investido gera, no mínimo, 2,46 euros de benefícios sociais”.

Analisando as diferentes respostas sociais, os valores aumentam para 3,93 euros no caso das creches e jardins-de-infância, 4,23 euros, nos Lares de Idosos, e 5,68 euros em relação aos Serviços de Apoio Domiciliário (SAD).

Partilhe esta notícia