A Associação Mellitus Criança, visa colmatar as diversas lacunas e dificuldades sentidas pelas crianças e pais e/ou familiares em lidar com a diabetes mellitus tipo 1, quer do ponto de vista educacional, clinico, familiar e psicosocial.

Segundo Helder Martins, Presidente da Direção, a missão da Associação passa por “Criar mecanismos de entreajuda, direcionando toda a nossa força em prol da segurança e bem-estar das nossas crianças, promovendo e potenciando uma maior sensibilização e consciencialização sobre a Diabetes Mellitus Tipo 1. Viver para as nossas crianças, para que as nossas crianças possam Viver”, na sua visão para o futuro pretende “Tornar este projeto, uma referência ao nível da intervenção psicossocial e educacional para os educadores, pais e/ou familiares de jovens com Diabetes Mellitus Tipo 1.”, concluíndo, “Estamos conscientes das dificuldades e adversidades que iremos ter de ultrapassar, porque o caminho a trilhar será sinuoso e difícil. Por isso mesmo, temos objetivos muito precisos e definidos, e com a nossa determinação, força e vontade de mudar, iremos certamente conseguir colher frutos no futuro.”

Entre os diversos objetivos a que a Associação pretende atingir, salientamos a promoção de ações de sensibilização/ formação junto de todos os intervenientes educacionais (professores, educadores, auxiliares de ação educativa, entre outros), de forma a que possam responder de uma forma eficaz a todas as situações que circundam a diabetes mellitus tipo 1 no dia-a-dia. Com estas ações pretendem que se promova o zelo ao nível da segurança das crianças.

Contatos da Associação :

E: geral@mellituscrianca.pt
T: 21 206 49 20 (Rumo)
M: Rua 19, 13, Baía do Tejo | Parque Empresarial do Barreiro

Facebook : facebook.com/npcdt1

Acerca desta variante da Diabetes :

A diabetes mellitus tipo 1 é causada pela destruição das células produtoras de insulina do pâncreas pelo sistema de defesa do organismo, geralmente devido a uma reação autoimune. As células beta do pâncreas produzem, assim, pouca ou nenhuma insulina, a hormona que permite que a glicose entre nas células do corpo. A doença pode afetar pessoas de qualquer idade, mas ocorre geralmente em crianças ou adultos jovens.

As pessoas com esta patologia necessitam de injeções de insulina diariamente para controlar os níveis de glicose no sangue. Sem insulina, as pessoas com diabetes mellitus tipo 1 não sobrevivem. O seu aparecimento é, geralmente, repentino e dramático.

É uma doença que requer por parte de todos os cuidadores uma atenção redobrada no controlo da mesma, saber identificar os sintomas e atuar perante os mesmos. Não fazer nada é fazer mal, temos de saber agir para que as complicações futuras sejam as mais reduzidas possíveis.

É importante estar atento aos sintomas e atuar em conformidade perante as diferentes situações que vão desde efetuar testes de glicémia (em média cerca de 3 500 testes anuais), análise dos valores de glicémia, contabilização dos hidratos de carbono e administração de insulina.

A diabetes mellitus tipo 1 nas crianças e nos jovens em Portugal (Registo DOCE), em 2013, atingia 3 262 indivíduos com idades entre 0-19 anos, o que corresponde a 0,16 % da população portuguesa neste escalão etário.

Em 2013 foram de detetados 18,2 novos casos de diabetes mellitus tipo 1 por cada 100 000 jovens com idades compreendidas entre os 0 e os 14 anos, valor bastante superior ao registado em 2004 (dinâmica semelhante a verificada no escalão etário dos 0 aos 19 anos).

Partilhe esta notícia