O presidente da Distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, afirma que o PS e o PCP constituem

uma “coligação negativa”, impedindo o desenvolvimento da região.

“O PS e o PCP que exigiam constantemente tudo ao anterior governo, hoje em dia estão calados.

Antes eram petições, manifestações, abaixo-assinados, vigílias. Quem está desatento poderia pensar que os problemas estão resolvidos. Agora os comunistas parecem uns cordeirinhos de tão calados que estão, que já nem se interessam na resolução dos problemas na saúde, na educação, nos transportes” afirmou Bruno Vitorino na sua intervenção na VI Convenção Social-Democrata do Distrito de Setúbal, que se realizou este sábado, em Sesimbra.

“Tem que ser o PSD a exigir a resolução de projetos decisivos para a competitividade e desenvolvimento da região como o novo terminal de contentores no Barreiro, o aeroporto complementar no Montijo, bem como na defesa da autonomia do Porto de Setúbal”, acrescenta.

“O hospital do Seixal é uma das eternas promessas do PS. Em 2009, no governo de José Sócrates, foi até lançada uma primeira pedra para a sua construção, mas não se passou disso. Agora voltam ao tema no orçamento para 2017, dizendo que vão avançar com os estudos necessários, os quais já tinham sido realizados pelo anterior governo socialista. E de obra prioritária, passou para obra a ser iniciada eventualmente no último ano do mandato”, sublinhou.

O deputado do PSD, Pedro do Ó Ramos, defende que “não há oposição” entre os partidos da geringonça no distrito.

“Há um pacto de não-agressão entre ambos. O PCP mantem-se completamente em silêncio face às questões nacionais”, destaca.

Pedro do Ó Ramos abordou ainda o facto de os municípios no distrito de Setúbal praticarem as taxas de IMI mais altas quando comparado com os restantes distrito do país.

“É a marca do PCP. Taxar os munícipes o máximo possível”, realça.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, manifestou a confiança de que “apesar de ser uma tarefa difícil, os nossos militantes tudo irão fazer para alcançar bons resultados neste distrito”.

A VI Convenção Social-Democrata do Distrito de Setúbal, dedicada ao tema “40 anos depois: novos desafios autárquicos”, juntou mais de 150 participantes, e contou também com as intervenções do presidente da concelhia de Sesimbra, Lobo da Silva, do presidente da Câmara Municipal de Cascais e coordenador autárquico nacional do PSD, Carlos Carreiras, e do ex-presidente da Câmara Municipal de Grândola, Carlos Beato.

Partilhe esta notícia