Recentemente o Partido Socialista recebeu um conjunto de queixas de munícipes relacionadas com o sabor e cheiro da água a lixívia, tendo em alguns casos sido relatado situações de maus estar após a ingestão da mesma. Houve também munícipes que se queixaram de que os peixes do aquário morreram devido à água.

Esta situação é tão mais preocupante quando verificamos que por exemplo a 21 de fevereiro de 2014 ocorreram situações relacionadas com o excesso de cloro, que levaram alguns munícipes a dirigirem-se ao medico e a serem medicados. Pelo que é uma situação que está longe de ser virgem no nosso concelho. Nessa altura a autarquia assumiu que teria havido falha no sistema de dosagem, que teria levado a que essa situação tivesse ocorrido.

Face à sensibilidade do tema, pois todos nós precisamos de ter acesso a este bem essencial, e importa que este seja seguro para o consumo e para outras atividades humanas, importa garantir que esta é uma situação que não se volta a repetir.

Perante esta situação, o vereador Carlos Albino colocou um conjunto de questões à câmara na pessoa do presidente, relacionadas com esta questão.

1- Existe algum registo dos parâmetros da qualidade da água que evidenciem a existência de cloro e/ou hipoclorito de Sódio acima dos parâmetros legalmente exigidos?

2- Com que frequência é efetuado o processo de desinfeção, sendo o produto químico adicionado na água bruta o cloro e/ou hipoclorito de Sódio nos locais de captação de água e depósitos do nosso concelho?

3- Qual o procedimento que é seguido quando é recebida uma queixa relacionada com a putativa sobredosagem de cloro e/ou hipoclorito de Sódio?

4- Existe algum local onde seja possível consultar em permanência os resultados à água do nosso concelho?

5- Seria possível informar os munícipes interessados, a respeito das operações de controlo de qualidade e de desinfeção de água para uso humano?



P’lo Secretariado do Partido Socialista da Moita



Carlos Albino